+55 71 98880 2781

Casal gay é preso na Rússia por motivo banal


Um casal gay foi preso na Rússia após tentarem colocar uma placa com a mensagem "o amor vence" em um memorial para as vítimas do tiroteio de Orlando do lado de fora da embaixada americana em Moscou. Imagens transmitidas pela emissora russa Rain TV capturaram o momento exato em que Felix Glyukman e seu namorado Islam Abdullabeckov foram detidos pela polícia, antes de deixarem sua homenagem.

Segundo as autoridades russas, o casal foi preso por violar uma lei local que proíbe que indivíduos organizem eventos ou manifestações públicas sem a permissão do governo. "A polícia nos prendeu na hora e nos colocou na viatura pelo que chamaram de 'ação não autorizada'", relatou Abdullabeckov à imprensa russa. "Nós só queríamos prestar nossas condolências pelo assassinato dessas pessoas e não esperávamos nenhuma retaliação por isso".

Glyukman postou em sua página no Facebook uma foto em que aparece ao lado de Abdullabeckov no banco de trás da viatura da polícia que os prendeu e um vídeo, no qual relata o ocorrido. Segundo ele, assim que colocaram a placa junto às outras homenagens, um policial a retirou e pediu que o casal deixasse o local. "Mas Islam disse que não queríamos ir embora. Ele então agarrou Islam e o levou para o carro e eu os segui", relata.

O casal foi detido por aproximadamente três horas na delegacia do Distrito de Presnensky, região central de Moscou, antes de ser liberado pela polícia. O advogado dos jovens, Sergy Pancahenko, disse esperar que essa "situação horrível" não acabe em um processo e julgamento.

Manifestações pelos direitos homossexuais são proibidas na Rússia, onde a homossexualidade era crime até 1993 e foi classificada como uma doença mental até 1999. Em maio desse ano, cerca de vinte pessoas da comunidade LGBT de São Petersburgo foram presas por participar do desfile anual de 1º de maio sem permissão.

Fonte: Veja


Curte aí nossa fanpage!
E tenha acesso a todo o conteúdo do Viajay!